Novidades e Tendências

NOTÍCIAS

26/ago/2020

O futebol é o esporte mais amado e praticado do Brasil e sua prática se constitui em uma atividade física muito boa para a saúde e qualidade de vida, mas pode apresentar alguns riscos. Principalmente o futebol amador.

As lesões no futebol não são exclusividade dos jogadores profissionais e estão relacionadas a uma série de fatores como falta de estrutura, além de preparação e condicionamento físico inadequados.

Fique atento durante a prática!

Por se tratar de um esporte de contato, corrida e muito esforço físico, logo, as lesões são inevitáveis e a maioria delas ocorre devido à fadiga muscular causada pela sobrecarga e pouco preparo físico do jogador, daí a importância de sempre se fazer alongamento e aquecimento prévios , pois além de atuar na musculatura vai contribuir para evitar lesões.

As lesões podem ser não-traumáticas ou traumáticas.

As lesões não-traumáticas (ocorrem sozinhas, ou seja sem interferência de algo ou alguém) e são mais comuns entre os goleiros e são caracterizadas pelas tendinites, bursites, lombalgias e traumas na coluna por excesso de esforço e impacto.

Na coxa pode haver estiramento muscular e diversos graus de lesões até a lesão total de algum músculo. Canelites também são frequentes devido à corrida ou sobrecarga física, e, nos pés podem ocorrer lesões por excesso e repetição de movimento como fascites e tendinites.

E as lesões traumáticas?

Lesões traumáticas infelizmente são mais frequentes no esporte amador, devido ao baixo preparo físico e rotina pesada de jogos, e na maioria das vezes sem dedicação à recuperação do atleta.

Os traumas mais comuns durante a prática do futebol amador são nos membros inferiores com lesões de todos os tipos como pisões, joelhadas ou chutes, causando assim contusões,  tendinites, entorses, luxações e traumas outros como fraturas graves e lesões diversas de coluna.

Os ortopedistas são os médicos mais indicados para tratar qualquer patologia voltada para a traumatologia e os médicos do esporte com especialização também em traumatologia pode ser um diferencial no acompanhamento e  orientação da sua atividade esportiva, no caso aqui, o futebol.

Precisa de orientação médica? Entre em contato e agende uma consulta!


11/ago/2020

Confira duas dicas de grande valia para continuar usando a esteira sem prejuízos a sua saúde.

O uso da esteira requer pouca preparação física e mantém os benefícios da corrida, além de ser uma opção para aqueles que preferem se exercitar em locais fechados.

A corrida na esteira tem vantagens…

A esteira é um dos aparelhos para exercícios aeróbicos mais utilizados no Brasil.

A corrida na esteira é uma das atividades preferidas e mais indicadas para quem quer perder peso e melhorar o condicionamento físico, e aqui vão outras vantagens:

  • Correr dentro de casa ou academia reduz a sua exposição à acidentes como pisar em um buraco ou até mesmo acidentes de trânsito
  • Na esteira é possível regular uma velocidade constante de corrida potencializando e acelerando os resultados
  • Geralmente as esteiras têm marcador de frequência cardíaca, o que torna possível o seu próprio monitoramento,  além de poder auxiliar nas medidas de emergência quando da  ocorrência de uma taquicardia patológica.

Apesar dos muitos benefícios à saúde e à qualidade de vida, o uso irregular ou exagerado da esteira podem causar graves lesões.

Como evitar?

Confira agora duas dicas para utilizar a esteira de forma saudável. Considere inserir em sua rotina de treinamento para se exercitar da forma correta.

  • Não corra com as pontas dos pés

Muitas pessoas têm este péssimo hábito que deposita todo o peso do corpo numa área do pé que não tem suporte para isso. O ideal é que o calcanhar seja a primeira parte do pé a tocar a esteira, melhorando o desempenho e diminuindo o impacto com o chão.

  • Respeite o limite do seu corpo

A repetição exagerada do movimento pode resultar em sérias lesões. Não ultrapasse os seus limites, respeite o seu corpo para aproveitar da melhor forma os benefícios que a atividade pode oferecer para a sua saúde.

Agende a sua consulta no Instituto Osmar de Oliveira. Clique AQUI!


22/jul/2020

Cãibras podem acometer qualquer um, inclusive pessoas saudáveis e com bom condicionamento físico.

Essas contrações musculares dolorosas costumam ocorrer pelos mais diversos motivos e podem acontecer em repouso, durante uma atividade física ou até mesmo no meio da noite durante o sono.

A desidratação proveniente do desgaste físico, o encurtamento muscular que ocorre quando um praticante de corrida tem pouca amplitude de movimento, e a falta de nutrientes, como o sódio e o potássio, são os principais fatores para o aparecimento da câimbra.

E no inverno, o problema tende a piorar porque, nos dias frios, as baixas temperaturas tendem a provocar a chamada constrição vascular (diminuição dos calibres dos vasos sanguíneos), prejudicando a circulação do corpo. Com as terminações nervosas mais sensíveis, o organismo manifesta o problema a partir da contração dos músculos, causando a dor.

Geralmente ocorre na panturrilha, mas também podem acontecer em outros grupos musculares do corpo, como coxa, pés e mãos.

O sintoma mais comum da cãibra é uma dor intensa e aguda, com duração de alguns segundos a 15 minutos. No entanto, em alguns casos, um nódulo protuberante de tecido muscular sob a pele também pode acompanhar uma cãibra.

Como evitar essas dores?

Mantenha-se hidratado, pois a desidratação é a principal causa da ocorrência de cãibras musculares. Procure ingerir pelo menos 2 litros de água diariamente.

Manter uma alimentação saudável e consumir alimentos ricos em minerais, potássio, magnésio e cálcio são estratégias utilizadas para promover a reposição dos nutrientes. Banana, castanha do Pará, aveia, granola e brócolis são algumas das opções.

Fazer exercícios sem exagero e também evitar o sedentarismo. Fazer caminhadas para ativar a circulação, evitar gorduras e excesso de carboidratos (para não “entupir” as artérias). Natação também é uma boa opção, pois trabalha toda a musculatura corporal.

A maioria das cãibras musculares não são graves, mas se forem constantes, procure orientação médica.


07/nov/2019

Sente dor no joelho após alguns quilômetros de iniciar a corrida?

Você não está sozinho, essa é uma dor muito comum entre os corredores, e é notada na face externa do joelho após poucos quilômetros de corrida.

Essa lesão muitas vezes é reflexo da sobrecarga decorrente da falta de planejamento e preparação física e estima-se que no Brasil tenha cerca de milhões de corredores na rua sem qualquer tipo de orientação.

Outro cenário muito comum, é o de pessoas que migram de repente do sedentarismo para a corrida, e forçam joelhos e tornozelos sem o mínimo de preparação.

Durante o exercício, o impacto contínuo sobre as articulações é de até três vezes o peso do atleta e o sintoma varia com a intensidade e tempo de duração dos exercícios. Na maioria dos casos, a dor some ao fim da corrida.

A doença é conhecida como a Síndrome da Banda Iliotibial, também chamada de “joelho de corredor”.

A estrutura afetada chama-se Trato Iliotibial, e o aumento do atrito entre o trato e a parte externa do joelho (epicôndilo femoral lateral) é a causa da dor.

Para evitar complicações, mantenha um ritmo saudável de exercícios e faça alongamentos.

Procure ajuda médica aos primeiros sintomas.

Machucou? Lesionou? Doeu?

Instituto Osmar de Oliveira

Há 37 anos referência em Ortopedia, reabilitação e Medicina Esportiva.

 


07/nov/2019

Sente dor no calcanhar quando acaba a corrida?

Essa é uma das lesões que além de gerar incômodos físicos, desanima qualquer um.

Quem corre sabe o quanto é importante cuidar dos pés, qualquer dor ou lesão pode significar o abandono do hobby ou até mesmo de uma prova importante.

Os cuidados começam na escolha dos calçados (desde os usados no dia a dia aos de corrida). Atenção aos alongamentos, e manutenção de frequência e intensidade saudáveis.

Saiba agora quais são as 6 lesões mais comuns entre os corredores e como evitá-las.

  • Bolhas

As bolhas são formadas por uma camada de células mortas que protegem a pele. Apesar de não ser considerada uma grave lesão, as bolhas podem ser muito dolorosas impedir que você realize a atividade.

Para evitá-las, invista em meias próprias para corrida e não exagere nos treinos.

  • Dormência

Essa é mais uma das queixas muito comuns entre os corredores, muitas vezes é causada pelo amarração apertada do tênis; COMO os pés incham durante a corrida, é importante optar sempre por calçados mais confortáveis para evitar o incômodo.

  • Fascite Plantar

Trata-se de uma dor no calcanhar causada pela inflamação da fáscia plantar, que é uma estrutura de proteção dos músculos com poder de absorver os impactos e proteger os ossos do pé.

Ao caminhar ou correr, a planta do pé distribui o peso do corpo e absorve uniformemente os impactos. Com a inflamação, as fibras da fáscia tendem a não funcionar perfeitamente e causar dor, geralmente após PERÍODO DE REPOUSO SEGUIDO DE ATIVIDADE FÍSICA INTENSA

O ideal é realizar alongamento específico para quadril, pernas e pés antes de corrida, além de tomar cuidados com tênis e ajuste da pisada.

  • Pé de atleta

TRATA-se de uma infecção por fungos desenvolvida em áreas úmidas do pé. É transmissível e o atleta também pode ser EXPOSTO PELO contato com superfícies contaminadas, como piso de vestiários por exemplo.

Evite não COMPARTILHAR objetos pessoais, principalmente o chinelo.

  • Joanete

Trata-se de uma deformidade no dedão no pé que, quando em atrito com o calçado, causa dor e processo inflamatório local.

Evite optando sempre por tênis confortáveis e de boa qualidade.

  • Calos

O aparecimento de calos indica que há pressão entre o pé e o calçado usado, para evitar o incômodo, escolha bem os tênis, com numeração e amarração corretas.

Machucou? Lesionou? Doeu?

Instituto Osmar de Oliveira

Há 37 anos referência em Ortopedia, reabilitação e Medicina Esportiva.


26/fev/2018

Os exercícios físicos são a forma mais recomendada de manter a saúde em dia, promovendo o bem-estar não só do corpo, mas também da mente. Alguns minutos de exercício diário já podem fazer diferença, seja andar, correr, pedalar, nadar ou dançar. No entanto, o indivíduo deve saber a importância de aquecer-se e alongar-se antes de […]


17/nov/2017

De alguns anos para cá, a prática de CrossFit tornou-se mania, sendo uma das modalidades mais procuradas nas academia brasileiras. Muito da popularidade da prática se deve a grande adesão de artistas e famosos, que acabaram influenciando a população a procurar o CrossFit. O Crossfit é composto por exercícios de força, resistência e aeróbios, movimentando […]


04/out/2017

Com a competitividade do futebol moderno, até as lesões mudaram de característica. Antigamente, as principais lesões eram provenientes de faltas ou choques entre dois jogadores. Atualmente esses traumas estão altamente relacionados a movimentos de rotação e explosão muscular. Uma análise feita em prontuários médicos de oito times com atletas profissionais, ortopedistas da Universidade Federal de […]


01/set/2017

Conheça os 5 benefícios da pedalada: 1º Emagrece Para quem está acima do peso, este tipo de malhação é ideal: além de detonar gordura, o impacto que proporciona é menor do que durante uma corrida. 2º Modela pernas e bumbum É indicado para tornear as pernas e deixar o bumbum mais durinho, já que essas duas […]


instituto
O Instituto Osmar de Oliveira construiu ao longo destes últimos 39 anos uma trajetória de sucesso e profissionalismo, tornando-se referência em São Paulo na área da Ortopedia, Medicina Esportiva e Reabilitação.

R. Dona Germaine Burchard, 332 - Perdizes - São Paulo - SP - CEP 05002-061

Últimos artigos publicados