Como tratar a Tendinite calcária?

18 de agosto de 2018 por Osmar0
particular-1.jpg

A tendinite calcária, é um acúmulo de cristais de cálcio em um dos tendões do corpo.

As causas desse acúmulo de cálcio ainda são desconhecidas, mas os especialistas concordam que ocorrem devido à pouca circulação sanguínea nos tendões inflamados, onde cristais de cálcio ficam depositados.

Outra teoria aceita é de que problemas na tireoide, baixa de estrogênio e outros hormônios, também ocasionem a tendinite calcária. Esta inflamação acontece mais em mulheres após os 40 anos.

Para um diagnóstico preciso da tendinite calcária, é necessário fazer um raio – x, que irá mostrar uma área esbranquiçada indicando a calcificação. O paciente também sente muita dor no local inflamado, e sensibilidade ao toque.

 

Formas de tratamento da tendinite calcária

Geralmente a tendinite calcária tem boa evolução sem tratamento, devido a uma ação do próprio organismo em agir contra aquela calcificação. Entretanto  devido a dor decorrente da inflamação, é necessário fazer periodicamente sessões de fisioterapia.

O ultrassom, choques e o TENS (neuroestimulação elétrica transcutânea), são alternativas muito utilizadas nesses pacientes uma vez que  não são invasivos.

A TENS, consiste em aplicar pequenos impulsos elétricos na pele do paciente, com aparelhos específicos, ativando o sistema nervoso e promovendo uma sensação analgésica no local dolorido.

O tratamento com esta técnica não faz mal à saúde, mas não deve ser aplicada em gestantes, lactantes, pessoas com marcapasso, portadores de  doenças cardíacas ou doenças de pele que impeçam o tratamento.

O uso de anti-inflamatórios, analgésicos, corticoides, anestésicos, podem aliviar a dor, a inflamação e o incômodo, sempre com orientação e supervisão médica.

 

Intervenção cirúrgica

Caso a dor, incômodo e a inflamação estejam atrapalhando de forma considerável o paciente em seu dia a dia, será necessária intervenção cirúrgica.

Através da artroscopia  para localizar a calcificação retira-se o cálcio ali depositado.

Após a cirurgia, sessões de fisioterapia por seis a oito semanas poderão ser feitas para fortalecer o tendão, diminuir a dor e evitar novos depósitos de cálcio no local operado.

Quando a lesão estiver cicatrizada,  podem ser necessários exercícios leves de musculação, a fim de que o tendão se fortaleça prevenindo a dor.

Alimentos com muito teor calórico (sal, açúcar e industrializantes), devem ser consumidos com moderação, a fim de minimizar os riscos de inflamação no tendão e em todo corpo.


Faça seu Comentário

Seu e-mail não está cadastrado. Preencha os campos com *, eles são Obrigatórios!


instituto O Instituto Osmar de Oliveira construiu ao longo destes últimos 37 anos uma trajetória de sucesso e profissionalismo, tornando-se referência em São Paulo na área da Ortopedia, Medicina Esportiva e Reabilitação.

R. Dona Germaine Burchard, 332 - Perdizes - São Paulo - SP - CEP 05002-061

Últimos artigos publicados